PROCURA FORNECEDOR?

Coluna | Bons Romances

música para casamento DJ Galalau

O belíssimo editorial “Jane Austen – Romance para casar”, escrito pela Manoela Cesar e produzido pelo Colher de Chá, certamente levou inúmeras noivas a profundos suspiros recheados de doçura, sonhos e amor.

Vi e revi todos os romances citados no editorial que ganharam a grande tela do cinema (Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito, Emma) e concordo: a história de Jane Austen, considerando a vida e o papel social das mulheres em sua época, traduz-se em muita força de caráter, personalidade e paixão, quesitos extremamente inspiradores para qualquer ser humano de bem.

Contagiado por tamanha inspiração, deixarei aqui algumas sugestões musicais para a perfeita trilha sonora para o tão sonhado e celebrado casamento romântico.

Lembro, imediatamente, do disco póstumo “Lioness: Hidden Treasures”, lançado alguns meses após a morte de Amy Winehouse. A produção de 2011 traz à tona a força de interpretação de uma das grandes divas da história da música em versões chamadas de “originais” para “Tears Dry” e “Wake Up Alone” anteriormente encartadas no disco “Back To Black” de 2006. Em clima de romantismo há ainda “Will You Still Love Me Tomorrow?”, “A Song For You” e até mesmo “The Girl From Ipanema”, de  Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Destaque para o dueto “Body And Soul” com Tony Bennett.

E por falar em Bennett, este homem é a simbologia do clássico standard musical americano. Em mais de 70 discos gravados, romantismo sempre foi a palavra de ordem. A síntese está no nome de “Art Of Romance”, disco de 2004, com canções como “Close Enough For Love”, “Little Did I Dream”, “The Best Man” e “All For You” que pela primeira vez teve Tony Bennett no papel de compositor. “Art Of Romance” deu a Bennett o Gramy Award de Melhor Álbum Pop Vocal Tradicional, uma categoria criada a partir de 1992 que também premiou nomes como Natalie Cole, Frank Sinatra, Joni Mitchell, Harry Connick Jr, Rod Stewart e Michael Bublé, todos embalados em canções extremamente românticas.

Rod Stewart pode, por exemplo, municiar sua romântica discoteca com três ótimos discos chamados de “The Great American Songbook”, volumes 1, 2 e 3 reunindo inúmeros standards pop. Já o canadense Michael Bublé, ganhador do mesmo Grammy por três vezes, sendo duas delas seguidas, transborda romantismo nos discos “Call Me Irresponsible”, “Michael Bublé Meets Madison Square Garden” e “Crazy Love”.

E para não deixar de lado o berço da atmosfera romântica, a França, cito os clássicos Edith Piaf, Serge Gainsbourg, Charles Aznavour e, mais recentemente, interpretações de Mélanie Laurent, Zaz, Camille e a ótima coletânea “Putumayo Presents French Café” com a voz de Barbara, Georges Brassens, Brigitte Bardot, entre outros.

assinatura_galalau_01 Conheça mais sobre DJ Galalau