PROCURA FORNECEDOR?

Fabiana ♥ Fernando | Boda de estanho no Hotel Santa Teresa

A história da Fabiana e do Fernando é daquelas em que a sorte e o destino são coadjuvantes. Casados em 2009 em cerimônia realizada na capela do Cristo Redentor, com festa no Hotel Santa Teresa, dez anos depois eles celebraram bodas de estanho no mesmo local, mas agora na presença dos filhos gêmeos e com um almoço no restaurante do hotel, o Térèze.

A HISTÓRIA DE AMOR

O encontro foi por meio de uma amiga em comum. A família do Fernando é de Cuiabá, Mato Grosso, e ele já havia morado no Rio na época da faculdade, mas voltou à cidade para fazer residência. Uma grande amiga da noiva, médica, fazia residência junto com o noivo, e certa vez as amigas viajaram para Buenos Aires, e o Fernando, ao ver as fotos da viagem, se encantou com a Fabi e pediu para a amiga marcar uma saída dos três juntos…

O período do Fernando no Rio, que a princípio seria temporário, virou namoro com a Fabi, e um casamento que acaba de completar 10 anos. A tal amiga se tornou madrinha do casamento, sócia do Fernando, e depois uma das madrinhas dos gêmeos do casal.

Os noivos são de famílias católicas, e Fernando sempre externou o desejo de uma cerimônia religiosa. Quando decidiram se casar, a oficialização na igreja foi o caminho natural. Segundo Fabiana, “além do sacramento marcando a nossa união, a cerimônia funcionou para nós como um símbolo da família que começava, além da oportunidade de celebração do amor junto a parentes e amigos. Gostamos tanto que renovamos os votos na igreja 10 anos depois, mas desta vez na capela de São Miguel, no Cosme Velho”.

A RELAÇÃO COM O LOCAL DA FESTA

Desde que se casaram o casal sempre voltou ao Hotel Santa Teresa, para finais de semana ou datas especiais. A comemoração original foi planejada com pouquíssima antecedência, mas a equipe do hotel foi bem atenciosa, objetiva e prática. “Fui recebida com muito carinho, e o hotel fez o que pôde para que tudo saísse como eu queria há 10 anos. As lembranças daquela noite são as mais lindas. Por isso, quando decidimos celebrar as bodas de estanho com um almoço, o Térèze foi a única opção em que pensamos. Novamente deu tudo certo e fomos muito bem tratados”.

O GRANDE DIA – 2009 e 2019

O mini wedding de 2009 foi um desejo da noiva, que é tímida e discreta, sem o perfil de quem promove um evento de grande porte. O mini wedding (mini mesmo, eram 23 pessoas contando o padre!) foi uma forma de celebrar a data e compartilhar a felicidade com quem mais eles amavam, respeitando a identidade do casal.

“A decisão foi perfeita para nós, muito melhor que as nossas expectativas: a cerimônia religiosa aconteceu na capela do Cristo Redentor, num final de tarde lindo, abençoado pelo cartão-postal. Escolhemos o dia do aniversário do meu avô materno e convidamos pais, avós, irmãos, alguns tios e quatro casais de amigos para estarem conosco. Depois do religioso, seguimos com os convidados para um jantar no restaurante Térèze, no Hotel Santa Teresa. Foi um dia mágico”.

Os filhos gêmeos do casal, Francisco e João, têm dois aninhos e participaram da renovação dos votos agora em 2019. “Voltar à igreja vestida de noiva (e com o mesmo vestido!), com eles, causou em mim um sentimento avassalador. Sou extremamente grata por viver essa história de amor e de união com o Fernando, e poder agradecer, junto com meus filhos, foi incrível. A cerimônia foi uma maneira de reconhecer tudo o que vivemos até aqui, o bom e o ruim. Valeu à pena”, concluiu Fabi.

 


Segundo Fabiana, “o casamento era muito mais uma ideia, uma expectativa, do que uma certeza, mas a vida dos outros, por mais próximos que sejam, não é a nossa vida. Descobri que não existe resposta certa nem modelo a ser seguido, e cada casamento tem que encontrar o seu próprio caminho. Para nós, o primeiro ano foi o mais difícil: ajustar as personalidades e os desejos individuais em prol de um cotidiano em comum não é fácil, e experimentar a vida a dois e os problemas do mundo real foi um desafio. Mas escolhemos formar uma família e isso tem sido a nossa prioridade desde o começo. Essa ideia de equipe é fundamental, especialmente com a chegada dos filhos (no nosso caso trabalho dobrado, gêmeos!). Todos os dias precisamos escolher estarmos juntos, e é o que temos feito há 10 anos”.

 
Igreja: Capela de São Miguel (Cosme Velho – RJ) e Santuário do Cristo Redentor | Recepção: Hotel Santa Teresa | Buffet: Térèze | Foto: Ricardo Sanches | Bolo: e doces: Louzieh Doces | Bem casados e crocks: Elvira Bona| Roupa do noivo: Richards

Contate as empresas mencionadas na matéria