PROCURA FORNECEDOR?

França | Região de Champagne

Coluna Yes you can travel no blog de casamento Colher de Chá Noivas, escrita por Alessandra Salgado, do Yes You Can Travel dicas de lua de mel

Um dos lugares mais românticos da vida é a França e viajar para este país é sempre um sonho… Para além da capital, Paris, há uma região encantadora e que é um convite para os casais que curtem vinhos e história europeia. Esse lugar é a região de Champagne, que fica no nordeste da França e tem como principais cidades Reims e Epernay, que concentram as grandes casas ou “maisons” produtoras de champanhe, a bebida mais celebrada do planeta. Em Epernay, encontramos a Moet & Chandon e a Mercier (pouco conhecida aqui, mas bem popular na França). Já Reims é sede da Veuve ClicquotPommeryTaittinger, Mumm, dentre outras.

O mais bacana é que em todas elas você pode fazer um tour e conhecer o processo de fabricação do champanhe (que tem suas peculiaridades em cada casa) e  uma degustação dos produtos deles. Para ir para a região você tem duas opções, fazer um “bate-volta” de Paris e passar 1 dia inteiro por lá ou então passar 2 ou 3 dias e conhecer bem as casas produtoras e as duas cidades.

Para a primeira opção, o mais recomendado é pegar um trem de alta velocidade (TGV), rumo à cidade de Reims, cuja viagem tem duração de apenas 45 minutos. O ideal é comprar o e-ticket com antecedência pela internet através do site da SNCF. Para ir a Epernay, assim que chegar em Reims, vá ao guichê de venda de bilhetes e já compre o trem de ida e volta. O bilhete custa em torno de 12 euros e pode ser usado em qualquer horário. Como há trem quase que de hora em hora, você não precisará se preocupar em agendar, bastando coordenar com o horário da visita.

Nesse caso, o roteiro ideal é conhecer primeiro a Moet & Chandon em Epernay, depois e depois voltar para almoçar e visitar uma ou duas casas produtoras em Reims (eu visitei a Veuve Cliquot e a Pommery, mas tem outras ótimas também que citei acima). Por fim, vale aproveitar o restante do tempo livre para visitar a famosa Catedral de Notredame da cidade, local onde a realeza francesa era coroada, antes de pegar o trem de volta a Paris.

Para almoçar em Reims (ou até mesmo se hospedar), eu recomendo o Chateau Les Crayéres, que é simplesmente incrível. O hotel, que fica dentro de um castelo, tem 2 restaurantes ótimos, o Le Jardin Brasserie e o Le Parc Restaurant. Eu almocei no Le Jardin, que fica em uma área fechada por vidros e que tem uma vista linda para os jardins do hotel. O Le Parc é mais chique e consequentemente, mais caro, mas se você for ficar mais de um dia na região, acho que vale a pena esbanjar sim.

Já se você preferir almoçar (ou hospedar-se) em Epernay, a dica de hotel/restaurante é o Royal Champagne (o nome é convidativo, rs). Esse era o local onde Napoleão costumava ficar quando tinha que ir à região, então imaginem o quanto de história o local não possui…

Para a segunda opção de passeio, além da hospedagem no Les Crayéres ou Royal Champagne, a sugestão é ir direto para Epernay  e conhecer a Moet & Chandon e a Mercier, podendo entre os passeios almoçar no restaurante La Grillade Gourmande (francês típico).  No fim do dia, a pedida é voltar e descansar no hotel (e aproveitar os mimos que eles oferecem).

No segundo dia, a visita fica focada em Reims, começando o dia com a visitação da Catedral de Notredame, que é da época medieval, já foi incendiada, reconstruída, e era o local onde se realizava a coroação de reis e rainhas franceses. Além disso, foi definida como patrimônio mundial pela Unesco, ou seja, é imperdível!  Após a visita à Notredame, sugiro a visita à Tattinger e à Pommery, depois um almoço no Le Jardin no hotel Les Crayeres (dá para ir andando da Pommery) e à tarde, uma visita à Veuve Cliquot. No fim do dia, retorno à Paris. Dias mágicos, não acham?

Yes You Can Travel | Alessandra Salgado | Colher de Chá Noivas

 Gosta de viajar? Conheça o blog da colunista Alessandra Salgado, Yes you can travel