PROCURA FORNECEDOR?

Minha paixão por Leopoldina

Encontrei o diário de Leopoldina, por acaso, numa livraria, em 2014. Um livrinho pequeno, quase esquecido em meio a tantos outros, que me chamou para olhá-lo. Levei-o comigo e até hoje sou grata ao encontro despretensioso e decisivo com aquelas palavras, escritas à pena, lacradas com cera, trazidas à luz graças à pesquisadora e escritora austríaca Gloria Kaiser.

Manoela-Cesar

 

Palavras que comprovam que mesmo uma princesa da imponente Casa de Habsburg, sobrinha-neta de Maria Antonieta e cunhada de Napoleon Bonaparte, pode ter as mesmas inseguranças, medos e palpitações de qualquer jovem do século XXI. Especialmente, quando noiva! Da paixão pelo livro, fiz contato com a escritora, uma das mais lindas amigas que a vida me trouxe nos últimos tempos: Gloria Kaiser. De coração aberto e com muito amor por Leopoldina e pelo Brasil, Gloria me recebeu em Viena para uma verdadeira aula “in loco” sobre a juventude da nossa Imperatriz Leopoldina.

Manoela Cesar vai para Viena encontrar Gloria Kaiser, outubro de 2015

Contemporânea de Jane Austen, a jovem Carolina Josefa Leopoldina de Habsburg (1797 – 1826) poderia facilmente ser uma das personagens da romancista inglesa. Romantismo, aliás, é algo que Leopoldina viu nascer em Viena. Ao desembarcar no Rio, trouxe consigo não apenas a vasta bagagem cultural de quem nasceu em berços frequentados por Mozart e Goethe, mas, especialmente, uma nova forma de viver um casamento diplomático: com amor. Com muito amor.

Imperatriz Leopoldina

 

Os anos passam, os séculos passam, mas o amor continua sendo o sentimento que nos leva a fazer coisas imprevistas como ter coragem de atravessar o oceano durante quase três meses – sem internet (!) – rumo ao Brasil desconhecido. Leopoldina foi muitas coisas mas corajosa talvez seja a palavra que melhor a defina. Sem qualquer garantia, cruzou mares e transpôs as mais diversas barreiras. Desobedeceu as cortes, assinou a Independência do Brasil e amou. Acima de tudo, amou.

E a minha grande admiração por esta personagem tão fascinante e tão pouco conhecida por nós, brasileiros de hoje, me fez inquieta. Era preciso falar de Leopoldina. Colocá-la nas redes, para ser visualizada, curtida e compartilhada. Depois de conhecer Leopoldina, nunca mais enxergarei a história do Brasil da mesma forma. Nem a história do amor e do casamento.

Por tudo isso, por ela e para ela, aqui estamos. O WeddingLab 2016 Leopoldina A Noiva de Viena celebra os 200 anos do noivado de Leopoldina com o então Pedro de Alcântara, futuro D Pedro I.

Junto comigo, a Embaixada da Áustria, a Granado Pharmácias e um dream team de profissionais do mercado de casamento embarcou neste navio, atravessou o oceano, e revisitou a Viena Imperial de 1816. Agora, desembarcam no Paço Imperial toda sua criatividade e capacidade inventiva para contar histórias únicas, como são todas as histórias de amor de cada noivo e noiva.

Já se inscreveram para participar deste encontro?

INSCRIÇÃO PARA NOIVAS => CLICAR AQUI.

INSCRIÇÃO PARA FORNECEDORES => CLICAR AQUI.