PROCURA FORNECEDOR?

PERFIL DE FORNECEDOR | TATIANA COUTO

Tendo como matéria-prima o amor, a celebrante Tatiana Couto desenvolve celebrações únicas, personalizadas e especiais para casamentos. Depois de ser convidada a conduzir a cerimônia de um casal de amigos, em 2015, Tatiana percebeu que sentia-se muito bem falando de amor em um dos momentos mais especiais da vida de um casal e criou a Casamento Criativo, empresa de celebração de casamentos situada em Búzios (RJ).

Perfil_de_fornecedor_tati_couto
Conte-nos um pouco sobre a sua história. Como decidiu que gostaria de trabalhar com Casamento?

{ Tati Couto } Desde o primórdio da minha adolescência estive envolvida com a escrita e os aspectos do amor. Dediquei-me, durante anos, ao estudo dos rituais de vários povos, origens e crenças. A somatização desse estudo, o meu talento para escrever e falar, a minha convicção sobre o amor, todas essas características, cravadas em meu coração, resultam num texto maravilhoso, cheio de inspiração, simbolismo e paixão.

Sabendo disso, fui convidada por um casal de amigos para realizar a celebração matrimonial deles. Uma celebração sem vínculos religiosos, que exaltasse somente o amor. O resultado foi um sucesso! Meu coração transbordou de alegria, e não tive dúvidas, eu havia me encontrado nessa profissão naquele exato momento.

O amor habita em mim e é maravilhoso compartilhar e participar desse momento tão especial na vida de um casal, com afeto, com doçura… O amor é o que confere brilho a nossa vida e abre as portas da felicidade.

Como faz para encontrar e conhecer os noivos? Como é o primeiro contato e o acerto dos detalhes para a cerimônia?

{ Tati Couto } Geralmente os noivos entram em contato comigo através da indicação de algum profissional, blog ou revista. Marcamos o primeiro encontro para nos conhecermos e dissecarmos os pontos mais importantes da cerimônia.

Nesse primeiro contato, eu aproveito para apresentá-los uma cerimônia criada por mim que usa elementos como a água do mar, rosas brancas e arruda. Cada casal possui a sua filosofia ou crença religiosa e, essa cerimônia ou ritual que eu criei, não está ligada à nenhuma filosofia ou religião. Trata-se apenas de um ritual simbólico, que pode ser incluído na cerimônia ou não.

Após o encontro, envio ao casal quatro questionários. Esses questionários são muito importantes para que eu absorva cada viés sentimental do histórico do casal. Com isso em mãos consigo capturar a essência, a espontaneidade de certas emoções, e isso é muito importante para que eu possa acertar o tom da celebração e, também, para conhecê-los melhor.

Na hora de pensar um projeto de casamento, o que mais lhe inspira? É o seu dia-a-dia, suas experiências de vida, os próprios noivos? Como é idealizado a criação desse projeto tão único?

{ Tati Couto } Quando eu começo a elaborar uma cerimônia de casamento a minha inspiração é direcionada de forma fidedigna a história do casal. Claro, que conto com a minha experiência em discorrer sobre o amor. Tudo isso contribui, de forma harmoniosa, para a elaboração da cerimônia.

Como é o processo do seu trabalho para chegar ao texto final?

{ Tati Couto } Para chegar ao texto final eu faço uma avaliação minuciosa de todas as conversas realizadas com o casal, avalio suas crenças, filosofias, estilo de vida, desejos, sonhos… Reflito sobre todas as palavras usadas no texto. Converso bastante com o casal sobre ideias que possam surgir da minha parte ou da parte deles durante o processo de criação. Faço uma análise profunda e The End!

Às vezes tem uma mensagem que o casal envias alguns dias antes do casamento, totalmente despretenciosa, e dessa mensagem surge uma nova ideia para incluir da cerimônia. Eu crio esses textos com muito amor, carinho e, sobretudo, com muita dedicação. De vez em quando viro a noite escrevendo, mas não deixo passar o momento em que surge algo novo.

Papel, caneta, amor, café e texto pronto!

Qual foi o casamento que mais te marcou ao longo da sua trajetória como celebrante? Por quê?

{ Tati Couto } Todos os casamentos que realizo marcam a minha vida de alguma forma. São casais que abrem e compartilham comigo as suas experiências, histórias, conhecimentos… Depois desse contato, criamos fortes laços de amizade, carinho e admiração. Eu vivo a felicidade e a emoção junto deles.

Porém, recentemente, no dia 12 de agosto, realizei a celebração matrimonial de Kassia e Flávio, em Itaipava. Nós não nos encontramos nenhuma vez antes do casamento. Tudo foi tratado e elaborado através de e-mails e ligações.

Dois pontos dessa conversação com o casal ficarão acolhidos em meu coração para sempre. O primeiro foi a frase que a Kassia usou para resumir a relação deles: “O amor é assim, quando os dois querem, um não larga e o outro não desiste.” O segundo foi a música do casal. Sempre que eu recebo um questionário, concluído pelo casal, a primeira coisa que faço é colocar a música deles para tocar. A música deles é: Você pediu e eu já vou daqui, do Nando Reis. Antes que a música chegasse ao fim, eu já havia mentalizado todo o texto da celebração, só precisei colocar no papel.

Essa foi, sem dúvidas, a celebração que mais marcou a minha trajetória como celebrante.

Como você lida com os casais mais tímidos ou que demoram mais a se abrir?

{ Tati Couto } Até hoje não tive dificuldades para lidar com casais mais tímidos. Cada casal possui uma essência, uma personalidade, e eu vou moldando a minha comunicação a medida que conheço o casal. Alguns passam horas conversando comigo, outros conseguem resumir tudo em minutos. Tem casal que prefere conversar pessoalmente, outros por telefone, alguns por e-mail. O que importa é conseguir aprofundar o meu conhecimento sobre o casal, sem que eles se sintam invadidos. O conhecimento e a intimidade tem que fluir naturalmente, com profissionalismo, respeito e amor. Onde brilha o amor, brilha o respeito ao próximo, coisa que não precisa de muitos gestos para ser explicitada, ele simplesmente existe, bastando-se por si só.

Para você, casar é…

{ Tati Couto } Eu acredito que o casamento é o encontro de duas almas, duas pessoas que se identificam e que não abrem mão uma da outra jamais. Casar não é ter uma vida perfeita, não é ter uma companhia perfeita. Casar é abrir mão de uma vida solitária e iniciar uma nova vida a dois, sabendo que haverão momentos de paz e de guerra. É querer viver esse turbilhão de emoções, sentimentos e acontecimentos ao lado de uma pessoa só! Somando as suas forças e as suas fraquezas, as suas virtudes e os seus defeitos. Pois o amor real é aquele que te aceita do jeito que você é, ou do jeito que você está, naquele momento. Pois não tem nada mais triste do que viver uma vida tentando ser aquilo que você não é.

tati_couto2 tati_couto

Quer conhecer melhor o trabalho da Tati Couto? Entre em contato:
Email: tatianadfigg@icloud.com
Facebook: Tatiana Couto