PROCURA FORNECEDOR?

A revalorização da Caligrafia nos casamentos

Planejar um casamento é um mundo à parte. São tantos detalhes que você praticamente se desliga da sua vida cotidiana para se concentrar apenas em fazer o evento perfeito, de acordo com o seu gosto e sonho. Cada casamento é único e, inclusive por isso, na maioria das vezes, os noivos desejam detalhes únicos e exclusivos.

Até hoje, muitas coisas já foram criadas e isso dificulta o surgimento de novas ideias. Então, talvez a solução seja relembrar técnicas e costumes antigos, que foram esquecidos com o passar do tempo, mas fazem toda a diferença na comemoração.

A caligrafia é um ótimo exemplo disso. Essa arte de escrever manualmente, com simetria, requinte e beleza, foi esquecida pelos noivos por muito tempo, que passaram a usufruir dos recursos tecnológicos para grafar seus convites.

Porém, de alguns anos para cá, a caligrafia foi relembrada e voltou com tudo para o mundo dos casamentos. Dessa vez, ela não só está presente nos convites, como, também, pode estar em tags, plaquinhas, no bolo, em doces finos (como os macarrons, por exemplo), cartões e cardápios.

revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_1revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_2

revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_3

A volta da caligrafia mostra que, agora, os noivos não buscam mais fazer, necessariamente, uma festa grandiosa. Buscam, no entanto, fazer algo único para os convidados. Por isso, a arte de escrever à mão foi completamente revalorizada pelos noivos, como explica o calígrafo Mark Castor, responsável pela empresa Castorgrafia, especializada em atender casamentos e outros grandes eventos empresariais.

Para casamentos, a caligrafia é uma tradição sofisticada. O processo manuscrito significa exclusividade e delicadeza. É mostrar que cada convidado é único por meio de traços, letras e desenhos.”, fala Mark. “Além disso, toda noiva deseja que a produção para seu casamento seja exclusiva para ela, de forma que cada detalhe seja planejado e personalizado.”, completa.

Assim como Mark, Andréa Branco, calígrafa profissional há mais de 29 anos, também acredita que a caligrafia honra o nome da pessoa ou da família que foi convidada a celebrar a união de um casal. “Mesmo com diversas tecnologias, a mão treinada com uma boa pena e tinta produzem uma sensação ao olhar que é insubstituível. Trata-se de um custo baixo, se comparado a outros itens da cerimônia, e representa carinho aos convidados.”, conta.

Outro benefício da caligrafia, além de trazer a exclusividade do manuscrito, é a possibilidade de incluir várias fontes de inspiração em um mesmo produto final. Para Andréa, um calígrafo experiente conhece muitos alfabetos e instrumentos. Mas, ao mesmo tempo, é capaz de criar seus próprios estilos.

“Cada evento pede uma criação que o acompanhe com harmonia e beleza. A inspiração para o projeto pode ser variada, como as cores da festa, algum elemento marcante do local, uma flor significativa para os noivos, entre muitas outras possibilidades”, explica.

Para Valéria Serejo, dona da empresa Valéria Serejo Caligrafia, as inspirações vem dos detalhes das festas, colhidos por meio de conversas com os noivos, e de pesquisas feitas sobre tendências de cores. “Algumas letras são de criação própria, mas em alguns casos trabalhamos com o alfabeto que o cliente nos envia. Tudo depende da vontade do cliente e o resultado final que ele deseja.”, explica.

Com tantas possibilidades, o ressurgimento da caligrafia no mundo dos casamentos foi inevitável, aconteceu de forma natural e trouxe para cada casal a possibilidade de ter mais detalhes exclusivos em sua festa.

Para Andréa Branco, a revalorização da caligrafia aconteceu como um reflexo da facilidade de troca de informações que existe hoje. Além disso, a definição de profissões como designer gráfico, tatuadores e grafiteiros, por exemplo, ajudou muito a disseminar a paixão por escrita e letras em todo o mundo.

“Surgiram eventos especializados em tipografia e caligrafia, mais materiais desse campo foram aparecendo nas lojas, cursos foram criados, enfim, tantas coisas que ajudaram a engrossar o desejo pelos processos manuais de escrita.”, completa.

O trabalho do calígrafo deve ser muito valorizado. Para casamentos, é preciso que o trabalho comece com seis ou oito meses de antecedência. Afinal, todo trabalho manual demora mais do que o computadorizado.
Veja alguns exemplos:

 

revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_4

revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_5

revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_6

revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_7

revalorizacao_da_caligrafia_nos_casamentos_8

 

Créditos:

Castorgrafia
Site: caligraforj.wordpress.com
Insta: @caligrafiacastor
Whatsapp: 9.8827-8997

Andréa Branco
Site: andreabranco.com.br
Face: facebook.com/andrea.branco.39
Telefone: (11) 2097-0521 / 9.8757-0187
E-mail: caligrafia@andreabranco.com.br

Valéria
Site: valeriaserejo.com.br
Insta: @valeriaserejo
Telefone: (11) 3284-9139
Whatsapp: (11) 9.5403-0123